BLOG

Entenda quando o estresse pode ser bom para você


06 de Junho de 2017 . Publicado por Conquer

Estresse é algo ruim? Não necessariamente.

Bruce McEwen, neurocientista, professor da Universidade Rockefeller e autor do livro “O Fim do Estresse como Nós o Conhecemos” afirma que o estresse é fundamental para a nossa sobrevivência.

Isso porque ele nos deixa prontos para tomar decisões mais rápidas e a guardar informações que podem nos ajudar a encarar os mais diferentes tipos de desafios.

Em outras palavras: pessoas com um nível de estresse mais elevado potencializam a sua capacidade de superar um problema.

McEwen explica como isso funciona em uma entrevista cedida à Revista Super Interessante: “A chave desse processo é o cortisol, conhecido como hormônio do estresse e liberado pelo cérebro em situações de pressão. Como o cortisol está relacionado ao hipocampo, uma parte do cérebro importante para a memória e para o aprendizado, sabemos que o disparo desse hormônio faz com que fiquemos mais vigilantes. ”

Há, no entanto, que averiguar o nível de estresse, pois existem três degraus: o bom, o tolerável e o tóxico. Para estar no nível recomendado, McEwen sugere que respondemos as seguintes perguntas:

“Você se sente capaz de resolver seus problemas pessoais? ”; “Você tem conseguido controlar sua irritação?” e “Você sente que as dificuldades têm sido tão grandes que não poderá vencê-las?”.

Sob o estresse temos mais força para atuar

Outro estudo realizado na Universidade de Harvard também aponta que o estresse, em determinadas situações, pode ser benéfico. Para isso, é necessário mudarmos nossa percepção sobre ele.

Normalmente, em uma situação de estresse, nossas artérias se contraem – por isso há tantos casos de infartos que levam à morte. Porém, nesse experimento, as artérias se dilataram.

Como?

Os pesquisadores submeteram as pessoas a um momento de estresse: eles a colocavam para falar em público, com várias pessoas criticando a sua postura. A pessoa testada ficava estressada e eles faziam um exame para saber qual era o fluxo de sangue no coração e, como esperado, os vasos sanguíneos se contraíam.

No entanto, se antes de colocar a pessoa no palco eles explicassem que aquela sensação era algo positivo, ou seja, que aquilo era seu corpo a ajudando a superar o desafio, as artérias que se ligam ao coração ao invés de se contraírem se dilatavam – da mesma forma que ocorre quando estamos felizes e entusiasmados.

Ou seja, pensar a sensação do estresse como algo positivo causava um impacto realmente benéfico nas pessoas, deixando-as com mais energia e mais corajosas para enfrentar o desafio.

O estresse como aliado

Em um excelente TED, a psicóloga Kelly McGonigal explica que isso acontece pois, com o coração batendo mais forte, ficamos mais preparados para a ação, e com a respiração mais rápida, estamos levando mais oxigênio ao cérebro.

Por isso, quando você sentir que o seu corpo está entrando em estado de estresse, pense como sugere McGonigal: “isso é o meu corpo me ajudando a vencer esse desafio”.


Conquer

DEIXE UM COMENTÁRIO


NOME*

E-MAIL*

MENSAGEM*