A transformação digital é uma profunda reformulação na forma como as organizações se organizam. Que mescla tecnologia e novas formas de trabalho para criar novos modelos de negócios e favorece o surgimento de um novo perfil profissional.

Inovações e mudanças na economia sempre existiram. Nos anos 1980, por exemplo, muitos bancários foram demitidos e substituídos por cheques e caixas eletrônicos. O que torna este momento tão especial, a ponto de o classificarmos como uma transformação digital? A velocidade.

A economia está mudando muito rápido, e quem não acompanhar corre o risco de ficar para trás. Essa velocidade ocorre graças à digitalização de muitas coisas. O fato do banco e do GPS terem sido digitalizados para o celular permitiu o Uber, que criou um novo paradigma de mobilidade nas cidades.

Está bem, mas o que essas mudanças todas têm a ver com o seu emprego? Com a sua empresa? Tudo, porque essa transformação impacta toda a economia. Isso implica em entender quais tipos de negócios vão seguir existindo e quais deixar de existir nos próximos 5 ou 10 anos.

O tema é complexo, por isso preparamos este artigo em que explicamos o que é transformação digital em 6 pontos, divididos assim:

  1. O que é transformação digital?
  2. Por que a transformação digital é urgente?
  3. Que tipos de empresa podem investir em se transformar?
  4. Por onde começar a transformação dentro de uma empresa?
  5. Quem é o profissional que lidera a transformação digital?
  6. Como posso me preparar para estas mudanças?

Vamos lá?

1. O que é transformação digital?

Transformação digital é um desses termos que diz respeito a tantas coisas que, por vezes, parece ser vazio de significado. Vamos começar falando sobre o que não é a transformação digital:

Transformação digital não é tecnologia. Esse é um erro que muita gente comete; achar que essas mudanças se resumem a trocar humanos por robôs. Ou que a transformação é privilégio de empresas gigantes que produzem tecnologias super avançadas, como Apple e Google.

Qualquer empresa minúscula, hoje em dia, leva segundos para fazer por e-mail algo que antigamente levava dias para ser feito por malote. Vamos dividir este exemplo em duas partes:

- O email é a tecnologia utilizada. 

- Transformação digital é o fato de que as pessoas que estão em locais diferentes podem se comunicar de forma praticamente instantânea — e isso tem uma implicação gigantesca na forma como o trabalho é feito.

Este é um exemplo simplório, mas existem impactos bem mais profundos deste processo. Para repetir o caso da mobilidade. O smartphone permitiu o Uber; que mudou a forma como as pessoas se locomovem; que causou uma crise gigantesca nas montadoras, que estão fechando fábricas no mundo inteiro.

O que nos leva ao próximo tópico, sobre a urgência da transformação digital.

2. Por que a transformação digital é urgente?

Alguns anos atrás, havia a ilusão de que a transformação digital poderia ser apenas um diferencial competitivo. Ou seja, que teríamos dois tipos de empresas: as que investem em transformação e inovam; e as outras, que seguem confortáveis em seus modelos antigos.

Hoje essa noção caiu por terra. Está cada vez mais claro que o digital vai atingir todas as empresas, de todos os setores. E que só há duas opções: se adaptar ou fechar as portas.

A pesquisa Vortex Digital, realizada a cada dois anos pela Cisco, mostra que:

Em 2015, apenas 27% dos principais líderes de empresas no mundo todo acreditavam que a revolução digital teria um impacto significativo na sua organização. Em 2019, esse número pulou para 88%.

Os executivos também acreditam que um terço das principais empresas do mundo vão ser substituídas nos próximos cinco anos!

3. Que tipos de empresa podem investir em se transformar?

Todo tipo de empresa pode — e deve — se preparar para a transformação digital. Isso porque as organizações só têm duas opções: ou se preparam ou vão ser atropeladas pela inovação.

Os desafios para implantar essas mudanças variam de acordo com o perfil de organização.

- Nas grandes empresas, esbarra no gigantismo e na burocracia. A transformação digital depende da capacidade das empresas de testarem novos produtos de forma rápida e barata. Em estruturas imensas, cheias de regras, nem sempre isso é fácil.

Mas que existem diversas formas de contornar esse problema. Seja criando células ágeis e rápidas dentro da organização; definindo equipes que vão ser responsáveis por "digitalizar" a cultura da empresa; ou fazendo tudo isso ao mesmo tempo.

- Nas pequenas, a dificuldade é a falta de dinheiro. Muitas vezes essas empresas "vendem o almoço para pagar a janta", e sobra pouco tempo ou verba para investir em inovação.

A boa notícia é que inovar pode ser muito barato. Como dissemos, investir em tecnologia não é um pré-requisito. O ativo mais importante da transformação digital são as pessoas. Elas é que vão encontrar novas formas de trabalhar e construir serviços.

4. Por onde começar a transformação dentro de uma empresa?

A transformação digital dentro de uma empresa deve começar pelas pessoas. O primeiro passo é transformar as pessoas e ensiná-las a trabalhar neste ambiente de mudanças.

É o que a gente chama de cultura digital. Não adianta investir tempo ou dinheiro em inovação se as pessoas não estiverem preparadas para uma nova forma de trabalhar.

Há uma revolução na criação de novos produtos, por exemplo. Projetos que antes levavam dois anos de planejamento e execução passam a ser realizados em dois meses. Mas essa mudança de tempo implica que os colaboradores devem estar prontos para testar, errar, e aprender rápido. Nada disso acontece sem uma mudança de cultura.

5. Quem é o profissional que lidera a transformação digital?

No linguajar empresarial, diz-se que a transformação digital deve ser, ao mesmo tempo, "top down" e "bottom up". Estes termos requintados podem ser traduzidos no bom e velho português como: de cima para baixo e de baixo para cima.

Ou seja: a inovação depende de uma mudança cultural do "chão de fábrica", de quem está no dia a dia da empresa. Mas também depende de uma transformação por parte da liderança e alta cúpula da organização.

É preciso que as duas pontas andem, para que a transformação digital tenha sucesso. Por isso muitas empresas têm optado por criar um profissional que funciona como amálgama deste processo.

O papel do líder de transformação digital é criar este ambiente, preparar a liderança e a base da empresa, e conscientizar todo mundo desta urgência da inovação.

Muitas vezes, isso é feito em parceria com o chamado "ecossistema de inovação", ou seja, em parceria com startups e com outras empresas que também se abrem para o mundo digital. Até mesmo com o concorrente!

6. Como posso me preparar para essas mudanças?

Como dissemos no começo, transformação digital é um desses termos que parecem vagos, mas que carregam um significado muito denso por trás. Por isso, estudar é um passo importante para quem quer se situar neste mundo turbulento da inovação.

Mas ler e consumir bons conteúdos não é suficiente. É preciso colocar a mão na massa. Participar de fóruns, conhecer o trabalho de quem lidera esse processo de transformação digital é fundamental.

Qualquer pessoa pode ser o líder da transformação digital na sua empresa, seja ela colaboradora ou empreendedora. As ferramentas estão à disposição; com uma boa dose de dedicação é possível compreender e navegar neste universo.

Quer descobrir como ser um profissional ainda mais inovador e se destacar para desequilibrar o mercado? Então inscreva-se na Semana de Inovação da Conquer, um evento 100% online e gratuito em que você terá acesso a webinars e conteúdos exclusivos sobre inovação.

De 27 a 29 de janeiro, 5 profissionais de referência estarão ao vivo para dividirem suas experiências e aprendizados em empresas como Cinemark Brasil, Itaú, Nugo Smart Cashless e PorQueNão?.

Para garantir sua vaga é só fazer sua inscrição aqui.