Você já quis começar a investir, mas desistiu quando se deparou com termos como FGC, rentabilidade, IPCA, liquidez e várias outras palavras do mercado financeiro que você não faz ideia do que significam? Então esse artigo vai te oferecer a ajuda que faltava para você entender o mundo das finanças de uma vez por todas.

Entrar no mercado financeiro pode ser mais simples do que você imagina. No entanto, a linguagem e os conceitos utilizados nem sempre dão essa impressão.

Segundo uma pesquisa exclusiva realizada pela Conquer em parceria com o Datacenso, 85% dos brasileiros não sabem investir. A verdade é que muitas pessoas nem buscam entender sobre o assunto por acreditarem que é complexo demais.

O vocabulário financeiro é extenso. É quase como se existisse um outro idioma, o “economês”, uma linguagem que está na boca dos economistas e investidores, mas que torna tudo mais complexo do que deveria ser.

Se você quer garantir um futuro estável e tem interesse em investir, antes é preciso entender o que esses termos significam. Esse é o primeiro passo para começar a decodificar as finanças. 

Por isso, reunimos os principais conceitos do mercado financeiro neste artigo. Dá uma olhada na lista!

Ativos e Passivos

Ativos e passivos se referem a bens, créditos e valores que geram receita ou despesas para uma pessoa ou empresa. Os ativos são aqueles que podem ter um valor atribuído a eles, já os passivos são aqueles que representam um gasto.

Por exemplo, o imóvel em que você vive é um passivo, porque você paga aluguel, contas de luz e outras despesas para morar nele. Mas, se você aluga um imóvel para alguém, ele se torna um ativo, porque você passa a ganhar dinheiro com ele.

Rentabilidade

Esse é um dos termos mais utilizados no mercado financeiro. A rentabilidade se refere ao retorno que você recebe sobre o investimento realizado e, normalmente, esse valor é apresentado em porcentagem.

A rentabilidade pode ser definida através de índices de inflação, taxas pré e pós-fixadas ou baseadas apenas na valorização.

  • Taxa prefixada: estabelecida no momento em que você realiza o investimento, você já sabe qual será o rendimento ao final do período determinado.
  • Taxa pós-fixada: você só sabe o retorno que receberá da aplicação no final do período.

Liquidez

A liquidez é a facilidade com que você consegue resgatar o investimento sem que ele perca valor. Quanto maior a liquidez, mais rápido você consegue tirar o dinheiro de uma aplicação. Existem dois tipos de liquidez:

  • Liquidez diária: você pode resgatar o ativo e o respectivo rendimento (proporcional ao período em que ficou aplicado) a qualquer momento.
  • Liquidez no vencimento: você só recebe o valor aplicado mais a rentabilidade na data de vencimento estabelecida no momento da compra. O resgate antecipado estará sujeito a desvalorização do ativo, ou seja, pode não haver rendimento e talvez o valor resgatado seja até menor que o valor aplicado inicialmente.

Reserva de emergência

Como o próprio nome já diz, a reserva de emergência é o montante de dinheiro que você deve ter guardado para possíveis imprevistos. Recomenda-se que você tenha reservado o valor correspondente aos seus gastos de 2 a 6 meses para não ser pego desprevenido caso perca suas fontes de renda atuais.

Renda fixa

Essa é uma das modalidades de investimentos. Ao investir em renda fixa, você já sabe qual será a rentabilidade ao longo do processo. Esse tipo de investimento é recomendado para investidores iniciantes e conservadores, porque une a segurança aos bons rendimentos.

Além disso, ela é uma opção para criar uma reserva de emergência, já que rende mais do que a poupança e algumas opções apresentam alta liquidez, ou seja, o valor pode ser resgatado rapidamente.

Para conhecer as diferentes alternativas de investimento em renda fixa, dá uma olhada neste artigo da Conquer.

Renda Variável

Outra modalidade de investimento, a renda variável faz jus ao nome: é difícil prever com certeza qual será sua rentabilidade no futuro. Os ativos da renda variável podem gerar rendimentos muito maiores do que outros tipos de investimento, no entanto, o risco da operação também é mais elevado

Neste artigo, você aprende de forma mais aprofundada o que é a renda variável e como ela funciona.

Corretora de valores

A corretora de valores é a instituição que faz a ponte entre o investidor e o mercado financeiro. Uma pessoa física não tem acesso direto aos títulos de investimento, por isso, as corretoras regulamentadas pelo Banco Central do Brasil e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) fazem o intermédio e mantêm os investimentos seguros.

Indexador

Um indexador financeiro é uma taxa de reajuste utilizada para acompanhar a atividade econômica, corrigir preços e evitar variações na cotação de um ativo em determinado período.

Selic

O termo Selic é a sigla para Sistema Especial de Liquidação e Custódia. A Selic é a taxa básica de juros do Brasil definida pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) a cada 45 dias.

Essa taxa representa o percentual de juros adequado para controlar a inflação e serve como referência para outras tarifas relacionadas ao empréstimo de dinheiro no país.

CDI

A sigla CDI significa Certificado de Depósito Interbancário, um dos principais indexadores dos ativos no mercado financeiro. Isso quer dizer que o CDI é utilizado como referência para a correção da rentabilidade dos ativos.

De forma simples, os bancos realizam empréstimos entre si e a taxa que regula essa modalidade de empréstimo de curtíssimo prazo (até 24 horas) chama-se CDI.

IPCA

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é utilizado pelo Banco Central do Brasil para medir a inflação no país. Esse valor é calculado pelo IBGE mensalmente e identifica a variação dos preços no comércio.

Fundo Garantidor de Crédito (FGC)

O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) é uma instituição privada que protege os investidores. Com o objetivo de contribuir para a estabilidade do mercado financeiro, o FGC serve como uma garantia sobre os investimentos em caso de falência, liquidação ou possíveis intervenções do emissor dos ativos. Nesses casos, o FGC assegura até R$ 250 mil para o investidor.

Com essa lista dos principais termos utilizados no mercado financeiro, você consegue entender melhor como funciona a dinâmica dos investimentos. Quem saber não era isso que faltava para você dar o próximo passo e investir o seu dinheiro?

E, se você quer continuar aprendendo mais sobre finanças, dá uma olhada também nesses 6 livros de educação financeira para ler agora.

Investir é uma das maneiras mais efetivas de garantir um futuro financeiramente confortável, por isso, não deixe de continuar estudando sobre o assunto para adquirir conhecimento suficiente para se tornar um investidor.