A criatividade não é um dom!

E nós fizemos questão de dar destaque a essa frase!

Antes de falarmos sobre como você pode ser mais criativo no trabalho, precisamos (muito) que você entenda esse ponto: muito longe de ser um talento ou um poder sobrenatural, a criatividade é uma habilidade.

E, justamente por essa razão, pode (e deve) ser desenvolvida e aprimorada.

É necessário ressaltar isso porque, por muito tempo, a criatividade esteve relacionada a um conjunto de profissões ligadas à criação artística e à escrita. 

O fato é que essa interpretação não poderia estar mais desatualizada com o momento que estamos vivendo. E há dois motivos para isso.

O primeiro é simples: por definição, a criatividade é a capacidade de criar, inventar e ter ideias originais, uma habilidade que não depende de profissão ou ramo de atuação. Todos somos criativos em alguma medida.

Já o segundo motivo reflete a realidade do mercado de trabalho atualmente. De acordo com o Fórum Econômico Mundial na pesquisa global Future Of Jobs, a criatividade será uma das 10 habilidades profissionais mais valorizadas por grandes corporações até 2022.

Sim, a criatividade, que pouco tempo atrás era considerada uma competência mais “artística”, hoje está entre as habilidades profissionais mais valorizadas em escala global!

Não é por acaso que a procura por técnicas para desenvolver a criatividade está cada vez maior, seja qual for o ramo de atuação dos profissionais.

Se você quer entender como ser criativo no trabalho e se destacar na sua carreira, este texto é pra você!

Nele, nós listamos 9 dicas práticas para você aplicar agora e aprimorar sua capacidade de propor soluções inovadoras para os problemas.

Confira!

1) Estude e absorva o máximo de referências

O conhecimento é a matéria-prima da criatividade. Concorda? 

Se você ficou em dúvida, basta pensar em como se comporta a pessoa mais criativa que você conhece. 

Sem dúvidas, ela tem um perfil desbravador, curioso, e demonstra grande interesse em assuntos que não domina. Acertamos, não é mesmo?

Calma que não tem nenhuma técnica de adivinhação envolvida aqui.

O ponto é que existem dois ingredientes básicos que formam um profissional criativo: muito estudo e disposição para absorver o maior número de referências possível sobre vários assuntos.

Por isso, o primeiro passo é tomar isso como parte da sua rotina. Quanto maior for a sua capacidade de acessar essas informações e usá-las a seu favor, mais você conseguirá se destacar nas suas entregas!

2) Procure experiências novas e instigantes

A criatividade precisa de estímulos para ser desenvolvida.

E se você faz as mesmas coisas todos os dias e fica “preso” em atividades automáticas, a mensagem que você envia ao seu cérebro é que ele não precisa se reinventar!

Para tirá-lo da zona de conforto, a solução é simples: coloque-se em situações novas e assuma tarefas instigantes

Essa regra é válida para todas as situações do cotidiano, das mais comuns às complexas. 

O simples ato de fazer um caminho diferente para ir ao trabalho já conta como um estímulo à sua criatividade.

Desenvolver um novo hobby, por exemplo, também é uma ótima maneira de se tornar mais criativo.

No trabalho, espaços de troca multidisciplinares, onde você e seus colegas de trabalho consigam absorver conteúdos novos, também são uma alternativa.

Enfim, você escolhe quais serão as suas pequenas inovações cotidianas. O importante é não cair na mesmice!

3) Esteja sempre informado e atualizado

Uma das habilidades do profissional criativo é propor soluções que superam as que já existem e vão além do esperado.

Para isso, é fundamental estar sempre informado e atualizado!

Em um mundo ágil, onde as notícias envelhecem a cada minuto e as tendências da semana passada não servem mais, a tarefa de se informar e se atualizar deve ser contínua!

Assinar newsletters de veículos de comunicação, blogs e empresas, além de acompanhar influenciadores, são ótimas maneiras de se manter atento às novidades sobre vários assuntos!

E aqui vai uma dica valiosa: antes de começar o seu dia, reserve pelo menos uma hora para se informar!

Você verá que, com o passar do tempo, suas ideias e seus insights ficarão cada vez mais certeiros.

4) Abuse das anotações

Pode ser no celular, em um bloco de papel ou em um documento no Google Drive, você escolhe. O importante é você anotar toda ideia ou associação que surgir, seja qual for o momento.

Em um primeiro momento, o insight pode parecer mirabolante demais, mas, com um pouco de dedicação, você pode pensar em desdobramentos para ele. 

Dizem por aí que a primeira regra para matar uma boa ideia é reprimir os pensamentos exagerados. Evite fazer isso! 

Afinal, todo insight carrega um grande potencial. Basta saber aprimorá-lo!

5) Defina o problema antes de pensar na solução

Antes de colocar em prática todo o seu poder inventivo, propondo soluções criativas e inovadoras para os problemas, existe um desafio muito importante: definir qual problema você precisa resolver! 

Olha só essa frase de Albert Einstein: “Se eu tivesse uma hora pra resolver um problema e minha vida dependesse dessa solução, eu passaria 55 minutos definindo a pergunta certa a se fazer”

O cientista quis dizer que o passo mais importante da elaboração de uma resposta eficiente é a definição exata da dor que você precisa solucionar.

Por isso, evite desenhar soluções precipitadas, por mais que elas sejam inovadoras. 

A resposta criativa não pode ser apenas disruptiva: ela precisa, antes de tudo, resolver o problema de forma assertiva!

6) Questione: tem algo que eu posso fazer diferente?

Pare e pense em uma tarefa que você executa todos os dias no seu trabalho. Aquela que você faz de olhos fechados e que todos do time sabem que você exerce bem!

Identificou? Então agora é hora de pensar em uma nova maneira de realizá-la!

Algumas perguntas podem ajudar nesse processo: 

  • De que maneira você pode inovar na realização dessa entrega?
  • Quais conhecimentos complementares você pode acessar para tornar a entrega mais qualificada?
  • Que potencial dessa tarefa ainda não foi suficientemente explorado e como fazer isso de forma criativa?

Em um primeiro momento, responder a essas questões pode parecer um pouco complexo. Mas é aí que está a chave: se você praticar esse exercício sempre, as soluções criativas vão surgindo cada vez mais elaboradoras!

7) Busque entender o todo

Para avançar no passo anterior, porém, você precisa ter um vasto conhecimento sobre como funciona a sua empresa.

Você sabe dizer exatamente de que maneira cada produto ou serviço é elaborado?

Você tem clareza sobre o papel dos times e a atribuição de cada colega de trabalho?

A quem você deve propor uma ideia inovadora e quem você precisa mobilizar para tirá-la do papel?

Como já dissemos, ideias criativas são justamente as que vão além do esperado. E isso depende da sua capacidade de enxergar as oportunidades e soluções quando elas não estão nítidas “a olho nu”. 

Em outras palavras, é preciso entender o todo para identificar os detalhes!

Portanto, um passo fundamental para ser um profissional criativo é compreender minuciosamente o funcionamento da empresa – ou pelo menos do seu time – e entender como suas ideias podem se tornar viáveis.

8) Acredite e promova a sua ideia

Teve uma ideia que considera promissora? Acredite nela! E o mais importante: argumente e faça as pessoas acreditarem nela!

É muito comum os profissionais criativos guardarem grandes ideias para si por medo de serem vistos como megalomaníacos, exagerados. Evite ocupar esse lugar!

Converse com os seus colegas de trabalho e superiores sobre o que você pensou. Ouça o que eles têm para falar e, a partir disso, aprimore a sua ideia.

Se o seu ambiente de trabalho não for tão aberto à inovação, então é aí que você tem mais motivos para propor ideias criativas (com cautela, claro).

Com o passar do tempo, você se tornará um vetor de mudanças na sua empresa. Inevitavelmente, o time reconhecerá você como alguém que quer ir além, que pensa fora da caixa. 

E isso não será possível se você for o primeiro a sabotar as suas ideias!

9) Exercite sua criatividade sempre

Como já dissemos, a criatividade não é um aplicativo que a gente instala em nosso cérebro, muito menos um produto que adquirimos. Como qualquer outra habilidade, ela precisa se continuamente praticada!

Nós estamos certos de que, se você seguir os passos que listamos acima, você se tornará uma pessoa cada vez mais criativa. 

Aos poucos, você vai desenvolver um mindset voltado à criatividade e vai incorporá-la à sua personalidade, ao seu modo de ver as coisas e as possibilidades.

Mas, claro, sempre (seeempre) existe a possibilidade de ir além!

Por isso, uma dica é se matricular em um curso de criatividade que pode ajudar você a desenvolver e aprimorar essa habilidade tão importante para o mercado de trabalho.

Quer entender agora mesmo como a criatividade pode ser usada para solucionar problemas e reforçar a humanidade nas nossas relações? Então é só dar o play no episódio 8 do Ou Vai ou Voa, o podcast da Conquer, que contou com a participação mais que especial do escritor Marcos Piangers.

Piangers é uma das maiores referências em Inovação, Tecnologia e Criatividade da atualidade. Já foi cinco vezes palestrante do TEDx, seus vídeos já alcançaram meio bilhão de visualizações na internet e é o autor do best-seller O Papai é Pop com mais de 300 mil cópias vendidas.

Em um bate-papo incrível com os cofundadores da Conquer, Hendel Favarin e Sidnei Júnior, Piangers falou sobre como a criatividade, a inovação e o propósito estão transformando a nossa relação com o trabalho e com a tecnologia.