Vicente Falconi, um importante consultor em gestão, disse que existem dois motivos pelos quais as pessoas não atingem seus objetivos: elas não fizeram um bom plano de ação ou elas não executaram seu plano de ação.  

Essa reflexão é válida para diversos aspectos, que podem ser profissionais e pessoais. E não é diferente para o processo de aprendizado. 

Seja em um curso, lendo um livro ou qualquer outra possibilidade de aprendizado: você sabe como planejar o seu estudo? 

Além das dicas para melhorar seu aprendizado, existe uma ferramenta prática que pode contribuir com a sua jornada de aprendizado: o plano de estudos. Ao criá-lo e executá-lo com disciplina e autogestão, você garante que o seu processo de aprendizado seja ainda mais assertivo. 

Confira o artigo e entenda como criar um plano de estudos eficiente!

O tempo para planejar também deve ser planejado

A autogestão é indispensável no seu processo de aprendizagem. Isso porque saber gerenciar a si mesmo ajuda a ter a disciplina necessária para utilizar o seu potencial mental todos os dias, mantendo assim a consistência para aprender. 

O primeiro ponto de atenção sobre a autogestão é entender que o tempo para planejar também deve ser planejado - seja no seu planejamento de estudos ou qualquer outra atividade que você vá desenvolver. 

Para sua programação semanal, por exemplo, dedique um tempo para entender tudo aquilo que deve ser realizado ao longo da semana. Reserve um momento para focar somente nisso, como no final domingo, na manhã de segunda-feira ou no momento que melhor se adequar à sua agenda. 

Essa mesma lógica se aplica aos seus estudos. 

Ao iniciar a leitura de um livro, dedique um tempo para planejá-la e definir como será o seu aprendizado: em que momento do dia você vai ler, quantas páginas por dia, quando será feita a revisão dos conceitos, quando será aplicada a técnica Feymann para explicar o conceito dos capítulos iniciais etc.  

O mesmo processo pode ser feito para um curso. No início, reserve um tempo para entender como será a rotina do curso: quais são os dias de aula, quando será o momento de estudar o conteúdo, quando será a revisão de cada aula etc. 

Esse é o início do planejamento de estudos. Se você ainda tem dificuldade de aplicar a autogestão para os seus estudos, confira o que é e como criar um plano de estudos, uma ferramenta que pode te ajudar no processo de aprendizado. 

O que é um plano de estudos 

O plano de estudos é uma ferramenta para você organizar seus estudos e estipular o tempo que será dedicado a cada conceito ou assunto do seu processo de aprendizado.  

O plano contribui para a organização da sua rotina e mesmo na sua autogestão, já que ele te dá a clareza da sua jornada e garante a consistência para você explorar todo o seu potencial mental. 

Ao construir o seu plano de estudos, você pode personalizá-lo de acordo com a sua rotina, seus hábitos de estudo e, principalmente, de seus objetivos profissionais e pessoais.

Sabemos que tudo muda em uma velocidade muito rápida, e o conceito de lifelong learning é uma realidade. ou seja, precisamos aprender constantemente. Por isso, organizar o seu aprendizado com planos de estudo pode contribuir significativamente nesse processo.

4 passos para criar o seu plano de estudos

Um plano de estudos eficiente precisa ser desenvolvido de trás para frente: ele deve partir do objetivo final do estudo, e não a partir dos conteúdos em si que você quer aprender. 

Para isso, um plano de estudos precisa ter 4 elementos: objetivo final, conceitos a aprender, fontes e referências, e prática.

1. Objetivo final 

Até onde você quer chegar com o seu projeto de aprendizado? O que você quer aprender de verdade com esse processo, seja ele um curso, livro ou qualquer outra possibilidade de estudo?

Essas são perguntas essenciais para orientar a elaboração do seu plano de estudos. Por isso, anote em um papel qual é o seu objetivo e, a partir dessa definição, planeje as próximas etapas do seu aprendizado.

2. Conceitos a aprender (visão do todo)

O segundo passo é ter uma visão completa antes de iniciar o processo de aprendizado. Ao criar um mapa mental com os conceitos que você quer aprender ao longo da jornada, você vai ter essa visão do todo. 

Para criar um mapa mental, confira a grade de conteúdos do curso que você vai iniciar ou entenda quais são os conceitos que estão no livro que você vai ler. Isso dá clareza de quais conteúdos você quer priorizar e quais são secundários.

É importante ressaltar: não é porque o curso tem 50 conceitos que você precisa, necessariamente, anotar todos os 50. Anote no seu mapa mental aqueles que você de fato quer ou precisa aprender - que podem ser todos ou um número reduzido. Lembre-se dos conceitos de priorização e do Princípio de Pareto, que diz que 80% das consequências vêm de 20% das causas

Além do clássico papel e caneta para fazer um mapa mental, existem algumas ferramentas que podem te ajudar nessa tarefa. Conheça algumas delas: 

3. Fontes e referências

Para evitar a infoxicação, ou seja, o excesso de informações, é fundamental selecionar e filtrar quais serão as suas fontes. Nesse exercício, determine as fontes de informação e as referências que você vai utilizar ao longo da sua jornada de aprendizado.

Quando você está fazendo um curso, a fonte de informação será aquela instituição que está oferecendo as aulas e os conteúdos.  

Para encontrar suas fontes e referências, faça uma pesquisa profunda sobre livros, documentários, oficinas, autores e especialistas sobre o tema. A partir dessa seleção, filtre aquelas que você entendeu como as principais e também registre no seu plano de estudos.

4. Prática

A última etapa do seu plano de estudos é fundamental para garantir o seu aprendizado: como você vai conseguir colocar os conceitos em prática? 

Lembre-se da importância do conhecimento e o aprendizado caminharem juntos. O seu processo de aprender será muito mais eficiente ao colocar o conhecimento adquirido em prática. Então não se esqueça de colocar a mão na massa!

Exemplos de plano de estudos

Quer se inspirar em alguns modelos de planos de estudos? Trouxemos um exemplo que pode te ajudar na criação do seu próprio. No modelo abaixo, você confere o plano de estudos para o curso de Inteligência Emocional da Conquer. 

Repare que, para cada módulo, estão as atividades a serem desenvolvidas, as aulas para assistir, os desafios Conquer e a leitura dos ebooks. Além disso, o plano de estudos prevê o tempo necessário para cada um dos módulos, facilitando o planejamento de quando as atividades serão desenvolvidas.

Desenvolver planos de estudos para aumentar a sua produtividade é uma das maneiras de criar hábitos que melhoram sua rotina. Preparado para colocar a mão na massa e criar o seu?

Lembre-se: tão importante quanto criar um bom plano de estudos é colocar ele em prática!

E aqui vai mais uma dica! Para criar hábitos mais eficientes, e que também vão impactar na sua saúde, a Conquer está com uma parceria com a Desinchá. São 20% off nos produtos Desinchá Dia, Noite e Misto, além do Evolution Coffee. É só inserir o cupom CONQUER20 na hora da compra e aproveitar o desconto, que é válido até o dia 31/08/2020.