Vivemos uma era em que todos estão, de alguma forma, buscando felicidade e realização. A grande questão gira em torno de ser feliz mais do que somente estar feliz, é sobre encontrar plenitude e autorrealização verdadeiras e duradouras. Para te ajudar a alcançar esse sentimento genuíno de satisfação, a psicologia positiva pode te mostrar o caminho e os elementos envolvidos nessa ciência por trás do bem-estar.

Por muito tempo, a psicologia tradicional se dedicou ao estudo de patologias. O foco estava em identificar e tratar transtornos psicológicos que causavam um estado de desordem nas ideias e emoções do ser humano. No entanto, na década de 1990, o psicólogo e professor da Universidade da Pensilvânia, Martin Seligman, identificou uma lacuna existente na psicologia.

O psicólogo percebeu que somente tratar os transtornos não significava necessariamente que a pessoa passava a se sentir feliz. Era como ir de um estado negativo para um estado neutro, mas não positivo. Frustrado com o foco total da psicologia em doenças mentais, anomalias, traumas e sofrimentos, Seligman propôs uma ampliação da rota dos estudos quando se tornou presidente da Associação Americana de Psicologia, em 1998.

Em 2000, Martin Seligman e Mihaly Csikszentmihalyi publicaram o que seria, então, o principal artigo a respeito desse novo subcampo da psicologia, a psicologia positiva.

O que é psicologia positiva?

A psicologia positiva é uma abordagem recente dentro da área da psicologia. Ela busca adotar uma visão mais ampla do ser humano, que valorize os potenciais, as motivações e as competências humanas, sem ignorar ou negar as patologias e desordens psicológicas.

O objetivo principal é se concentrar em aspectos, vivências e experiências positivas dos indivíduos a fim de ajudá-los a terem maior qualidade em sua vida privada e social, assumir controle de suas emoções e, de forma simples, encontrarem a felicidade genuína.

Após anos de dedicação a pesquisas sobre transtornos mentais, com foco na depressão e na teoria do desamparo aprendido, Martin Seligman voltou-se ao estudo e aplicação da psicologia positiva.

Em 2002, publicou seu livro Felicidade Autêntica, em que apresentou as primeiras bases sobre essa ciência do bem-estar. O autor defende que a psicologia deve possibilitar mais do que suporte e tratamento de desordens, focando também em reconhecer e cultivar virtudes, pontos fortes, ideias e atitudes positivas do ser humano.

O Modelo Perma de Martin Seligman

Nove anos depois da publicação de Felicidade Autêntica, em 2011, Seligman publicou uma nova e revolucionária tese sobre o tema em seu livro Florescer. Nesta obra, o autor apresentou os 5 pilares que sustentam sua teoria sobre a felicidade e servem para mensurar e embasar uma “vida florescente”, ou seja, repleta de bem-estar. O conjunto foi chamado de Modelo Perma:

  • Positive Emotion (Emoção Positiva)
  • Engagement (Engajamento)
  • Relationship (Relacionamentos)
  • Meaning (Propósito)
  • Accomplishment (Realizações)

Cada um desses elementos contribui para o estado de bem-estar e pode ser medido sem depender dos demais.

Positive Emotion (Emoção Positiva)

Você provavelmente já ouviu falar que ser positivo atrai coisas positivas. É verdade, mas é mais complexo do que isso. As emoções positivas provocam nosso corpo de modo que ele produza hormônios como dopamina, serotonina, endorfina e ocitocina, responsáveis por melhorar o foco, disposição, motivação e a própria sensação de bem-estar. Quando você pensa e se comporta de maneira positiva e otimista, de forma indireta você se dispõe a ser mais produtivo, criativo e social.

Engagement (Engajamento)

Mihaly Csikszentmihalyi associa a ideia de engajamento ao estado de atenção plena, em que a pessoa está totalmente focada na atividade que está desempenhando. 

Você já esteve tão imerso em alguma coisa que perdeu até a noção do tempo? Essa sensação geralmente surge quando estamos executando atividades prazerosas, nos sentimos tão realizados e felizes que engajamos completamente naquilo.

E o contrário também permite entender como o engajamento está relacionado ao bem-estar. Quando você precisa fazer algo que não gosta, inúmeras distrações aparecem ao longo do processo. Ou então, mesmo que seja algo que você gosta de fazer, quando você está insatisfeito ou incomodado com algum aspecto da sua vida, torna-se muito mais difícil focar na atividade.

Relationship (Relacionamentos)

Se relacionar com outras pessoas faz parte da natureza humana, por isso, os indivíduos sentem necessidade de estarem em contato uns com os outros e criarem conexões, vínculos e até envolvimento emocional em algumas situações.

Relações interpessoais construtivas e saudáveis influenciam positivamente as emoções e comportamentos individuais, aumentando a sensação de bem-estar.

Meaning (Propósito)

Esse não é um assunto novo por aqui, sempre falamos sobre a importância de encontrar o seu propósito para se sentir realizado. E na psicologia positiva não é diferente.

Martin Seligman acredita que o propósito é a motivação maior que deve estar por trás daquilo que fazemos, buscamos e desejamos. É ele que dá sentido à existência do ser humano e significado para a sua vida.

É sobre moldar seus comportamentos e ações com o seu propósito em mente. E isso vale para a sua vida pessoal e profissional.

Accomplishment (Realizações)

Algo que sempre repetimos na Conquer é que de nada vale o conhecimento se ele não é colocado em prática para tornar-se um aprendizado. O mesmo vale para os sonhos: não vale a pena passar tanto tempo idealizando algo que você não busca realizar e transformar em uma experiência e/ou conquista.

E para ter bons resultados, é preciso se colocar em ação: estabelecer objetivos claros, se dedicar para conquistá-los e comemorar as vitórias. Autoconfiança e autoestima são indispensáveis para a sensação de bem-estar das pessoas. O ser humano sente necessidade de olhar para sua história e sentir orgulho de quem é e do que fez para, assim, se sentir realizado e feliz. 

Agora que você já sabe o que é psicologia positiva e quais os pilares da felicidade segundo Martin Seligman, é hora de colocá-los em prática na sua vida para encontrar o seu estado de bem-estar e felicidade genuína.

E não se esqueça que cada indivíduo é único e tem seus próprios sonhos, prazeres e propósitos, por isso, busque as ações que fazem sentido para a sua vida e os seus objetivos.

Para entender um pouco mais sobre essa nova abordagem científica, dá uma olhada no TED Talk de Martin Seligman sobre o tema: