Se você discursa com o shampoo na mão no chuveiro, mas tem medo de dar uma palestra; ou canta no carro, mas jamais subiria em um palco, talvez você tenha algo em comum com algumas personalidades famosíssimas: o medo de falar em público.

Estima-se que 77% da população tenha algum tipo de ansiedade ao falar para uma audiência. Inclusive, um estudo publicado pelo jornal britânico Sunday Times, em 2015, revelou que discursar foi votado o medo número um de 41% dos participantes – maior que o medo da própria morte!

Pois bem, é tanta gente que inclui algumas personalidades bem conhecidas. Elas precisaram superar seu medo de falar em público, ou lidar melhor com ele, para se tornarem artistas, políticos ou ativistas que fizeram a diferença no mundo.

A verdade é que o medo de falar em público pode ser trabalhado, não é uma condição na qual você está preso (deu um alívio agora? Espero que sim!).

Por isso, separamos histórias de personalidades que passaram pelo mesmo que você, mas que não se deram por vencidas. Bora dar uma olhada?

Warren Buffett

Pra começar bem, vou te contar uma das histórias mais inspiradoras sobre personalidades e oratória. O bilionário Warren Buffett tinha pânico de falar em público no início da sua carreira, mas já sabia bem que isso seria importante para ser bem sucedido. 

Então, em sua segunda tentativa de fazer um curso de oratória (ele desistiu da primeira justamente por medo), Buffett conquistou um diploma que ostenta com muito orgulho. 

"No meu escritório, você não verá o diploma que obtive na University of Nebraska. Você não verá o mestrado que fiz na Columbia University. Mas verá o certificado que recebi do curso do Dale Carnegie Course [o curso de oratória do autor do livro Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas]”, Buffett disse no documentário “Becoming Warren Buffett”.

Mas não foi só o diploma. Com a confiança renovada, ele passou a aconselhar investidores mais velhos do que ele e também pediu sua esposa em casamento. Ou seja, ele poderia ter tido uma trajetória completamente diferente sem a oratória.

Thomas Jefferson

Olha, o seu currículo pode ser bacana e tal, mas pouca gente concorre com o Thomas Jefferson. Ele foi um dos fundadores dos Estados Unidos, um dos principais autores da Declaração de Independência e ainda vice-presidente!

Embora seja conhecido por escrever com eloquência, falar em público não era bem o seu forte. Inclusive, ele vivia se esquivando de discursos públicos – chegando a fingir estar doente em algumas ocasiões.

Em pesquisa recente, psiquiatras da Duke University revelaram que Jefferson sofria de fobia social aguda. No entanto, isso não o impediu de superar seus medos para se tornar um dos maiores americanos de todos os tempos.

Adele

A voz dela você já conhece bem. Mas talvez você não saiba que a cantora premiada com 15 Grammys morre de medo de subir no palco. Pois é! Adele contou em entrevistas que tem enjoos e vontade de fugir antes dos shows.

Em 2015, a cantora descreveu uma grande apresentação que fez naquele ano assim: “Eu vi a multidão e simplesmente me derreti. Depois da segunda ou terceira música, eu estava relaxada, estava bem”.

Anos depois, perguntada se tinha perdido esse medo, ela respondeu: "não está melhorando, então eu sinto que está piorando, porque já deveria ter melhorado”.

Eita! Assim com a Adele você já teve esse sentimento de culpa? Pode se tranquilizar um pouco. Afinal, nosso corpo foi programado para responder com nervosismo em situações que são, ou aparentam ser, ameaçadoras. Leia mais sobre isso neste artigo.

E tem mais, viu? Nem sempre o medo de falar em público passa completamente. O que muda é a forma como lidamos com ele. Adele, por exemplo, lida soltando esse vozeirão aí:

Samuel L. Jackson

O ator ganhador do Oscar, conhecido por filmes como Pulp Fiction e Star Wars, não disse uma única palavra por quase um ano na escola. O motivo? Uma gagueira que o deixava com medo de falar em público por conta do bullying que sofria.

No entanto, a atuação de certa maneira funcionou como um método de tratamento para o ator. Em uma entrevista, Jackson disse que “finge ser uma pessoa que não gagueja” para atuar e fazer discursos.

Mahatma Gandhi

É curioso como pensamos na oratória como uma habilidade nata que os grandes líderes têm, não é? Mas nem sempre é assim. 

Em 1889, enquanto trabalhava como um jovem advogado, Mahatma Gandhi “congelou” perante um juiz e saiu correndo do tribunal, sentindo-se humilhado. “Minha cabeça estava girando e parecia que todo o tribunal estava fazendo o mesmo”, escreveu Gandhi em uma carta.

Ele chamava essa sensação de “a terrível tensão de falar em público”. E isso o atrapalhou por anos, o impedindo de falar até mesmo em jantares entre amigos. 

Mas Gandhi superou seu medo de falar em público e acabou se tornando o líder da campanha de independência da Índia, influenciando movimentos no mundo todo.

Emma Watson

Quem leu os livros ou assistiu à saga Harry Potter sabe muito bem que a personagem Hermione não tem medo de absolutamente nada. Já sua intérprete, assim como qualquer outra pessoa do mundo real, não pode dizer o mesmo.

Em 2014, Emma, que considera falar em público “aterrorizante”, fez um discurso na ONU sobre equidade de gênero para lançar a campanha HeForShe. 

Eu estava tão apavorada antes do meu discurso que tive que ser arrancada do chão. Eu realmente não achava que conseguiria”, comentou ela em uma entrevista.

É verdade que Emma estava nervosa no início da fala. Mas sua autenticidade, vulnerabilidade e paixão pela causa emocionaram, e o discurso correu o mundo.

Harrison Ford

Para Harrison Ford, pular de um cipó ou lutar em cima de veículos em movimento como o célebre Indiana Jones, aparentemente é mais fácil do que discursar.

Nos anos 2000, o ator ia receber um Life Achievement Award, uma das maiores premiações de Hollywood. E foi nesse momento que ele confessou em uma entrevista: “o maior medo da minha vida é falar em público”.

O ator ainda explicou que, apesar de não ter problemas para atuar ou dar entrevistas sobre seus filmes, fica ansioso quando precisa se autopromover de alguma forma.

No entanto, essa tensão não o impediu de discursar diversas vezes ao longo da carreira. Prova de que, com autoconhecimento, conseguimos controlar melhor nossas emoções em momentos que consideramos difíceis.

Bônus: Abraham Lincoln

O ex-presidente americano é conhecido como um dos maiores oradores da história. E por que ele tá nessa lista? Por que até Lincoln teve seus momentos de ansiedade.

Ao ser convidado para discursar em Nova Jersey, em 1860, ele redigiu uma carta falando que estava nervoso e pediu para não participar do compromisso. Simples assim.

Essa é uma exceção na trajetória de Lincoln, mas não é à toa que seja. Afinal, foram 25 anos aprimorando suas habilidades como orador. Aliás, ele se preparava tanto para discursar que conseguia repetir os discursos de cor. 

E o resultado deixava o público de queixo caído. “O Sr. Lincoln falou quase duas horas e acreditamos que ele teria retido sua audiência se falasse a noite toda”, descreveu o jornal Inquirer no mesmo ano daquela carta.

5 dicas práticas para falar melhor em público

Aprender oratória transforma as suas apresentações e também a maneira como você se comunica no seu dia a dia. É uma habilidade que te torna um profissional mais influente, persuasivo e respeitado! 

Por isso, listamos algumas das técnicas que fazem parte da arte de falar em público. Anota aí:

  1. Controlar os nervos com pensamentos positivos
  2. Mantenha a respiração natural
  3. Cuide com a postura
  4. Combine a expressão facial com a fala
  5. Movimente-se com naturalidade

Detalhamos para você essas e outras dicas importantíssimas em outro post, com as 16 técnicas de oratória que todo mundo deveria saber.

O que você já domina e o que precisa melhorar na sua oratória e comunicação? Clique aqui para fazer um diagnóstico que vai te responder quais são seus pontos fortes e suas oportunidades para se comunicar ainda melhor e voar profissionalmente!