Você já parou para pensar que está a no máximo seis conexões de distância de alguém que você admira muito? Pelo menos, é o que diz a lei dos seis graus de separação. Ou seja, entender o que é networking e para que serve é fundamental para profissional que quer ter mais oportunidade de evolução na carreira.

Quer saber mais? Então, vem ler este artigo que preparei para você! Aqui eu falo sobre as definições de networking, como você pode praticá-lo na era digital e sobre a minha experiência pessoal, que me rendeu o prêmio de LinkedIn Top Voices.

Afinal, o que é networking e para que serve?

Network é uma palavra inglesa que significa rede de contatos, de relacionamento. Já networking é a ação. Ou seja, atuar sobre esta rede de contatos, realizando trocas de informações, compartilhamento, colaboração e ajuda mútua. Por isto a expressão “praticar networking”.

Assim como não é possível plantar uma árvore e ter frutos no dia seguinte ou colhemos algo que não plantamos, o networking não apresenta resultados imediatos. E tampouco será mantido se não praticarmos. 

Em outras palavras, networking gera visibilidade que gera oportunidades. Guarde essa frase, ela é chave para entender o que é networking e para que serve.

O que não é networking

Ao contrário do que muitos pensam, networking não é apenas conhecer pessoas que vão te dar algo ou te prestar favores. Também não tem somente a ver com marketing ou com RH ou deve ser praticado somente no ambiente corporativo. 

Para entender o que é networking e para que serve, lembre-se do seguinte: networking é sobre pessoas. É para a vida

Logo, viajar a lazer ou a trabalho, participar de eventos da área profissional ou de família são excelentes maneiras de praticar e aprimorar seu networking. É possível fazer isso também ao ingressar em grupos de estudos, grupos de afinidade, fazer cursos livres ou de pós-graduação.

Networking é reciprocidade, via de mão dupla, mas não necessariamente simultânea. Como diz o pensamento de Jay Abraham: “ninguém nunca terá sucesso sem ajudar os outros”.

Ficou mais claro o que é networking e para que serve? Então, bora entender como fazer isso na prática.

Como praticar o networking nas redes sociais

Abaixo, dou dicas de como ampliar seu networking nas redes sociais, que representam a principal fonte de networking em tempos de pandemia:

Invista no seu perfil

Pense na impressão que você gostaria de passar. Então, escolha uma foto de rosto e complete todo perfil. Use o formato storytelling.

Crie uma rede, estabeleça conexões

Inicie pela família e colegas de trabalho ou de curso. E expanda ao se conectar com pessoas da sua área de atuação e ao seguir os influenciadores com interesses afins. Além disso, outra sugestão é participar de grupos de afinidade.

Solicite indicações de conexões às pessoas

E sempre personalize seus convites. Além disso, agradeça quem aceitou seu convite e quem lhe fez um.

Entregue valor

Faça isso ao demonstrar e compartilhar seus conhecimentos.

Seja acolhedor

Há pessoas que ainda não entendem o que é networking e para que serve. Muitas vezes, solicitam conexão e já enviam currículo junto. Então, seja gentil: dê boas-vindas e explique o que é networking.

Interaja

Agradeça e responda o comentário da pessoa que dedicou tempo para comentar seu post. Além disso, faça comentários agregadores nos posts das aulas pessoas. E, de vez em quando, visite o perfil de seus seguidores (principalmente aqueles que interagem em seus posts).

o que é networking e para que serve?

Agora que você entendeu o que é networking e para que serve (e ainda como aprimorá-lo), vou contar como essa prática mudou minha trajetória profissional.

Networking na prática: como me reinventei utilizando o networking

Em 2020, em plena pandemia, enfrentei a primeira demissão de minha carreira

Ostentava o orgulho de ter a carreira em minhas mãos. Quando me sentia estagnada ou algo me incomodava em uma empresa não buscava culpados... e sim por outra oportunidade. Pedia demissão e ia para outra empresa sem culpas.

Assim, senti que pela primeira vez decidiram por mim. Fato este, que mais tarde identifiquei como orgulho ferido e que somado a pandemia, me assustou. Como buscar recolocação?

Porém, networking é uma prática de que sempre gostei. Desta forma, comecei a acioná-lo.

O que eu fiz no começo

Lembrei de uma colega do último curso presencial que fiz em 2019, no qual ela se apresentou como especialista em LinkedIn. Imediatamente, contatei-a e iniciei uma mentoria. 

Fiz os ajustes necessários em meu perfil e segui à risca suas instruções: 

  • Estabelecer um objetivo (fortalecer marca pessoal, demonstrando autoridade em minha área de atuação)
  • Escolher um público alvo
  • Publicar frequentemente
  • Aumentar a rede
  • E interagir com as conexões

Não desista

Foi necessário resiliência, pois meu primeiro artigo teve apenas 3 curtidas (meu, da mentora e de minha melhor amiga) e 17 visualizações.

Contudo, gradativamente e com persistência, minha rede foi crescendo e as interações aumentando. 

Recebi o convite e ingressei em um grupo de networking (grupo de profissionais que se comprometem a interagir nos posts uns dos outros). E isto aumentou de forma consistente minha visibilidade na rede. 

Foram surgindo contatos, assim como convites para eventos, lives e muitas mensagens falando o quão inspiradores eram minhas publicações.

O grande salto

Três meses após o início da mentoria, uma de minhas conexões fez em seu perfil uma indicação para que seus seguidores conhecessem meu trabalho. Era uma pessoa reconhecida em sua área de atuação que possuía mais de 40 mil seguidores. E eu sempre interagia em seus posts.

Somente naquele dia eu tive mais de 2 mil novos seguidores. Entre eles, alguém que me contatou. O objetivo era solicitar autorização para usar minha imagem e palavras em um Congresso de RH em que falaria sobre Diversidade e Inclusão. 

Respondi que ele poderia utilizar, mas que eu não era especialista no assunto. A resposta dele foi: “você não é especialista, mas discute o tema de uma forma tão respeitosa que encanta”! 

Este feedback me levou, pela primeira vez, a refletir sobre minha visibilidade e relevância na rede.

Depois disso, muita coisa mudou

Posteriormente, recebi convite para inaugurar uma coluna de Finanças no blog Prateleira de Mulher. 

Lifelong learner que sou, para escrever, fui pesquisar os assuntos mais comentados pelas pessoas sobre finanças. 

Me surpreendi com a relação dolorosa que a maioria das pessoas tem com o dinheiro. Percebi aí uma oportunidade de negócio, pois me considero economista antes mesmo da graduação, pois aprendi a gerir um recurso que nem tinha: dinheiro!

Oportunidade no LinkedIn Top Voices

Traduzindo meu propósito de vida que é “evoluir sempre, proporcionando evolução ao próximo também” fundei minha empresa. Ela tem como propósito desmistificar economia e finanças para pessoas e empresas.  

No mesmo mês, recebi e-mail do Linkedin, dizendo que eu estava na lista dos pré-selecionados ao Top Voices. Quase o deletei, achando que era vírus ou fake. Mesmo com a veracidade confirmada, aguardei a divulgação da lista, pois pré-selecionado não significa selecionado. 

Frequentemente sou questionada se o LinkedIn Top Voices me deu dinheiro. Não, o prêmio não me deu dinheiro diretamente, entretanto me deu visibilidade, que gera oportunidades que resulta em trabalho e por meio do trabalho sim, se faz dinheiro. 

Por meio do networking, além de empreendedora, eu me tornei influencer, palestrante, colunista, professora, embaixadora, conselheira e escritora. 

Por isto, acredito que o provérbio africano “Quer ir rápido, vá sozinho. Quer ir longe, vá acompanhado” resume com precisão o que é networking.

Mais conhecimento, mais networking

Para você ter ideia, AB Inbev, Banco Itaú, Globo, L'Oréal e Grupo Boticário são as top empresas onde alunos da Conquer trabalham.

Então, se você quer evoluir na sua carreira e aprimorar seu networking, dê o próximo passo da sua carreira com a pós graduação NADA tradicional da Conquer

Personalizada, flexível e mão na massa, a pós-graduação da Conquer  é diferente de tudo o que você já viu. Dê adeus a aulas expositivas e metodologias focadas muito na teoria e pouco na prática.

Na nossa pós, co-criada com mais de 500 executivos de mercado que sabem exatamente o que as empresas buscam, você aprende com grandes profissionais, escolhe parte das disciplinas e ainda se forma a partir de 6 meses com certificado internacional. Tudo isso do jeito Conquer de ensinar e aprender.

Conheça os cursos e faça sua inscrição na pós-graduação Conquer.

Sobre Dirlene Silva

É a mãe da Joana, a filha da Vera e irmã da Marcia e da Marta. Adepta da filosofia africana Ubuntu que significa “eu sou porque nós somos”. Ela é apaixonada por gente e por estudar. 

É economista e mestre em gestão e negócios. Em 2020 foi eleita Linkedin Top Voices. CEO na DS Estratégias e Inteligência Financeira. 

É também palestrante, professora e embaixadora na Escola Conquer, embaixadora no Clube Mulheres de Negócios de Portugal, conselheira fiscal na Artigo 19 e no Projeto Injeção de Autoestima e colunista dos blogs do Banco PAN, Prateleira de Mulher e Black Collab.

Siga Dirlene Silva no LinkedIn