Você provavelmente já ouviu falar sobre esse assunto por aí, mas você sabe realmente o que é inteligência emocional e por que você precisa dela?

Ser uma pessoa mais racional do que emocional não significa uma anulação das suas emoções, mas um maior conhecimento e domínio delas. 

E só é possível controlar aquilo que você conhece, portanto, um alto nível de inteligência emocional significa entender o que você está sentindo e o que fazer com esse sentimento. Você passa a fazer escolhas mais conscientes, além de compreender as emoções das outras pessoas, construindo relações e interações mais saudáveis.

Mas o que é inteligência emocional?

O termo se popularizou em 1995, com o livro de Daniel Goleman, em que o autor afirmou que o quociente emocional (QE) representa 80% das aptidões necessárias para se tornar uma pessoa bem sucedida. Esse valor é formado por diferentes fatores da inteligência emocional, que se resumem à pergunta: como você administra suas emoções?

Segundo a TalentSmart, uma das consultorias empresariais mais renomadas do mundo, 58% do desempenho de qualquer profissional está relacionado à inteligência emocional. A forma como você lida com situações de crise, pressão e estresse, sua capacidade de adaptação rápida e o seu controle emocional fazem grande diferença no seu desempenho no ambiente de trabalho.

E não só isso!

Entender suas emoções e saber reagir a elas também influencia sua vida pessoal. Desenvolver a inteligência emocional aumenta seu autoconhecimento e, consequentemente, sua autoconfiança.

Você não deixa de enfrentar situações ou sentimentos difíceis, mas você aprende a reagir a eles da melhor maneira.

Por que você precisa de inteligência emocional?

Reunimos algumas estatísticas importantes para te ajudar a entender como a inteligência emocional influencia sua vida pessoal e profissional

O controle emocional afeta o seu desempenho e nada melhor do que dados para mostrar como isso já é uma realidade.

Como desenvolver a inteligência emocional?

Antes de pensar em aumentar seu nível de inteligência emocional, é importante saber como ela está agora. Quais são os aspectos que você tem maior domínio? Quais precisa desenvolver? 

Pensando nisso, desenvolvemos um teste de inteligência emocional para te ajudar a entender os pontos em que você deve focar para desenvolver sua IE. Para acessar, é só clicar aqui.

Esse teste de inteligência emocional te oferece um resultado com os seus pontos fortes e as oportunidades para acelerar seu desenvolvimento pessoal e profissional. Tratando-se de momentos de crise, pressão e estresse, é ainda mais importante entender como lidar com determinadas situações e manter a calma para solucionar problemas.

teste-de-inteligencia-emocional

Depois de entender melhor um pouco dos 4 pilares da inteligência emocional e quais deles precisam mais da sua atenção, vamos às dicas para você desenvolvê-los.

Livros sobre inteligência emocional

Existem diferentes formas de aprender sobre controle emocional, é preciso saber o que funciona para você. Algumas pessoas preferem adquirir conhecimento sozinhas e isso pode ser feito através de livros sobre inteligência emocional, por exemplo.

Entre os títulos mais indicados para leitura, volta-se a falar sobre Daniel Goleman, com seu livro que popularizou o termo, chamado Inteligência Emocional. Além disso, livros como Agilidade Emocional, de Susan David, e Comunicação Não-violenta, de Marshall Rosenberg, focam em determinados elementos fundamentais da inteligência emocional.

Inscreva-se no RH WEEK

Artigos sobre inteligência emocional

Vídeos sobre inteligência emocional

Agora, se você prefere assistir do que ler, existem alguns vídeos que podem ajudar a compreender melhor as suas emoções.

Um dos vídeos obrigatórios para quem quer desenvolver a inteligência emocional é o TED Talk da pesquisadora e especialista em conexão humana Brené Brown, chamado “O Poder da Vulnerabilidade”.

A vulnerabilidade é constantemente associada à fraqueza. No entanto, ser vulnerável demanda muito autoconhecimento. Saber quais são as suas limitações e como você pode lidar com elas. E isso tem tudo a ver com inteligência emocional.

Por isso, a fala de Brené Brown é essencial para entender como a vulnerabilidade te leva a uma jornada para conhecer a si mesmo.

Outro fator importante é saber lidar com tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo. É essencial desenvolver sua capacidade de adaptação a diferentes situações e condições. Dessa forma, você se prepara para enxergar os acontecimentos como oportunidades e não obstáculos.

Pensando nisso, a segunda indicação é o TED Talk da escritora e investidora de risco Natalie Fratto sobre como medir e melhorar sua adaptabilidade, uma capacidade que te ajuda a lidar com o mundo ao seu redor sem deixar que ele te afete negativamente.

Agora que você sabe da importância de não ser dominado por suas emoções, mas estar no controle delas, a Jéssica Tonello, professora da Conquer, preparou um vídeo com 8 dicas infalíveis para desenvolver sua inteligência emocional.

Mindfulness

Em momentos de crise, pressão ou estresse, manter a calma é um grande diferencial para assumir o controle das suas emoções e se manter concentrado. O mundo não para e é preciso saber como se manter na ativa mesmo quando suas emoções tentam te dizer o contrário.

Nossa mente é cheia de distrações, muitas vezes você acaba fazendo coisas sem prestar atenção no momento presente. Essa falta de foco não prejudica apenas a sua produtividade, mas também te levam a um estado de estresse e ansiedade.

Por isso, praticar o mindfulness é uma ótima alternativa para manter a calma e melhorar sua inteligência emocional. No vídeo abaixo, Shauna Shapiro explica como o mindfulness, ou atenção plena, pode promover mudanças positivas em nossos cérebros e em nossas vidas.

Como é a sua Inteligência Emocional? Clique aqui para fazer um teste e descobrir seus pontos fortes e suas oportunidades de desenvolvimento nos quatro pilares da Inteligência Emocional: autoconhecimento, gestão das emoções, empatia e sociabilidade.