Como alguns de vocês já devem saber, eu sou um grande fã do excelente livro de Jason Fried e David Heinemeier, “It doesn’t have to be crazy at work”. Um dos pontos-chave da filosofia deles é a falta deliberada de planejamento — uma ideia que tenho tentado aplicar e está funcionando bem até agora.

Agora, deixe-me apresentar o Plano de 100 dias.

O Plano de 100 dias é simples: em vez de planejar um ano inteiro (ou três ou até cinco anos! Você realmente acredita que consegue projetar um futuro tão distante?), você foca nos 100 próximos dias. Assim que você chega ao 100º dia, você planeja os próximos 100 dias.

Nesse ponto, o Plano de 100 dias é bem parecido com a técnica Pomodoro, em que você divide seu trabalho em períodos de 25 minutos, foca em uma tarefa de cada vez e depois parte para a próxima tarefa e/ou período de 25 minutos. Essa provou ser uma ótima técnica para muitos de nós — se você não tentou e se sente improdutivo de tempos em tempos, dê uma chance!

A vantagem do Plano de 100 dias é que ele é longo o suficiente para dar tempo de cumprir as demandas e curto o suficiente para permitir adaptações necessárias para os vários fatores que fazem com que as demandas a longo prazo se tornem obsoletas. Além disso, ele te mantém focado, organizado, é fácil de utilizar e adaptar e super motivador.

E aí, o que você vai fazer nos próximos 100 dias?

Artigo traduzido do The Heretic, canal de artigos com a opinião de Pascal Finette, VP da Singularity, Universidade do Futuro.

*Tradução livre e adaptada com autorização do autor.

Quer potencializar seus resultados e parar de procrastinar? Baixe gratuitamente o E-book de Produtividade e conheça 10 práticas para aplicar no seu dia e dar um gás na sua produtividade.