Normalmente, quem inicia uma jornada de desenvolvimento pessoal passa por inúmeras fases e desafios que podem afetar mais ou menos seu estado emocional.

Mas uma coisa é inegável, vamos nos deparar com inúmeras outras pessoas que também estão em suas jornadas particulares, e também estão sendo mais ou menos afetadas por isso.

E é aí, meus amigos, que o desafio pode ficar cada vez mais complexo.

Como dizia Carl Jung: “Pensar é difícil, é por isso que a maioria das pessoas prefere julgar”.

Saber lidar consigo mesmo e conseguir conviver bem com todos a sua volta nem sempre é uma tarefa fácil.

Quando entendemos que cada pessoa vive seus dilemas particulares e tem seu jeito de ver a vida e interpretar as experiências de acordo com o seu repertório, fica mais fácil nos relacionarmos de maneira mais leve. E a forma como nos conectamos uns com os outros é uma das mais poderosas chaves para que isso aconteça.

É um fato que, na maioria das vezes, nos comunicamos uns com os outros da maneira que seja mais significativa para nós mesmos, ou seja, pensando na nossa própria linguagem. Nem sempre pensamos na linguagem que o outro se sente mais valorizado.

Pensando nisso, o conselheiro de relacionamentos, Gary Chapman, escreveu duas grandes obras que focam exatamente em como identificar a linguagem com a qual seremos mais assertivos ao nos conectarmos com as pessoas a nossa volta. São elas:

  • “As 5 Linguagens do Amor” – Um livro mais voltado ao âmbito dos relacionamentos pessoais, em que Chapman deixa clara a associação da palavra amor como um sinônimo da palavra valorização;
  • “As 5 Linguagens de Valorização Pessoal” – Há uma interpretação menos romântica sobre como cada pessoa se sente valorizada e entrega valor para o outro. Dessa forma,  fica um pouco mais fácil levar esse conceito para o mundo organizacional, visto que, aparentemente, temos uma certa dificuldade de falar abertamente sobre essa palavra cheia de significado que é o amor.

As 5 linguagens do amor ou as 5 linguagens de valorização pessoal têm um papel fundamental em nossas vidas, pois, quando usadas adequadamente, viabilizam conexões mais profundas, que geram melhores resultados e integram verdadeiramente as pessoas.

Mas chega de deixar vocês curiosos. Vamos entender quais são essas 5 linguagens.

1. Palavras de afirmação

Vocês já perceberam que existem pessoas que se sentem extremamente envaidecidas e valorizadas quando recebem palavras com mensagens positivas e elogios?

Atrevo-me a dizer que esta é uma das linguagens do Amor/Valorização que mais se conecta com as pessoas, pois ela indica que estamos no caminho certo, que o que fizemos ou fazemos tem um propósito e esse propósito está sendo alcançado.  

Falar palavras de afirmação para alguém requer certo nível de empatia, e é por isso que, quando elogiamos ou encorajamos alguém, é importante que essas palavras sejam autênticas.

Exemplo:

  • Você está com um desempenho maravilhoso. Parabéns pelo seu esforço!
  • Você está tão linda(o) com essa roupa.
  • Estou muito feliz por vocês fazerem parte da nossa equipe.

2. Tempo de qualidade

Com o passar do tempo e a correria do dia a dia, acabamos deixando coisas triviais de fora de nossas vidas. Uma delas é passar tempo com as pessoas que amamos ou queremos valorizar.

O tempo de qualidade é um termo autoexplicativo, mas não se preocupe! Vou explicar mesmo assim… rs

Dentro das 5 linguagens do Amor ou 5 linguagens de Valorização Pessoal, o tempo de qualidade está na nossa capacidade de se dedicar a alguém com total atenção, sem interrupções, sem ficar olhando o whatsapp, o Instagram ou os e-mails. É olhar no olho, sem ficar desviando o olhar para prestar atenção na TV ou em algo que está a nossa volta. É uma conversa com uma escuta real.

O aspecto do tempo de qualidade implica presença, não só física, como também a presença da conexão.

Confesso que essa é uma das linguagens pelas quais eu mais me sinto valorizado.

3. Atos e serviços

Algumas pessoas não são muito de toque físico, ou que até mesmo sentem um pouco de dificuldade em receber elogios, ou não têm muita paciência para conversas olho no olho. Pode ser que a linguagem que essas pessoas se sintam mais valorizadas seja a dos atos e serviços.

Já reparou o grau de satisfação dessas pessoas quando estão executando uma tarefa complexa ou uma atividade simples, precisando ou não de ajuda, e nós nos colocamos a disposição para ajudá-la?

Mesmo que, neste momento, nós podemos estar simplesmente fazendo algo sem grande importância, elas gostam de receber esse tipo de valorização, têm uma sensação de serem importantes para nós, pois desprendemos o tempo valioso da nossa vida para olharmos para elas e ajudarmos em suas demandas.

Exemplo:

  • Ajudar a carregar uma sacola
  • Auxiliar na conclusão de um projeto
  • Se oferecer para repartir as atividades
  • Consertar algo que não está funcionando

4. Presentes

As pessoas que têm essa linguagem como preponderante, adoooooram receber presentes. Elas experimentam a sensação de ver amor/valorização materializado em um objeto.

A grande sacada de quem tem pessoas ao seu redor que gostam de receber presentes é não esperar datas especiais para presentear.

Sempre que possível, faça uma surpresa para essa pessoa com um mimo ou algo que a faça compreender que você está dando aquele presente porque se lembrou dela.

Exemplo:

  • Traga uma lembrança da viagem que você fez
  • Dê um livro que diz respeito a algo que vocês estavam conversando recentemente
  • Compre um bombom e deixe na mesa dela com um recado

5. Toque físico

O toque físico, para algumas pessoas, é algo essencial que demonstra o carinho, amor e valorização que elas sentem.

É claro que, dentro das 5 linguagens do amor ou 5 linguagens de valorização pessoal, temos que tomar um certo cuidado com os toques para que não causem uma dupla interpretação, ou se tornem inapropriados, causando constrangimentos e invasão do espaço do outro.

Exemplo:

  • Pessoas que gostam de toque, preferem trocar o aperto de mão por um abraço
  • Nos relacionamentos amorosos, são as pessoas que gostam de estar de mãos dadas, de cafuné, etc...

O grande #pulodogato é conseguirmos compreender 4 pontos:

  1. Qual a linguagem pela qual as pessoas a minha volta se sentem valorizadas;
  2. Qual a linguagem pela qual as pessoas a minha volta expressam valor;
  3. Qual a linguagem pela qual eu me sinto valorizado;
  4. Qual a linguagem que eu expresso valor.

Então, meus amigos, vocês sabem com quais das 5 linguagens do amor ou das 5 linguagens de valorização pessoal vocês e as pessoas ao seu redor se sentem valorizados?

Quer desenvolver a sua inteligência emocional? A Conquer está disponibilizando o curso de Inteligência emocional de maneira 100% online! Para fazer a sua inscrição e iniciar o curso online de Inteligência Emocional, acesse a página e preencha o formulário.