BLOG

Um brasileiro que faz a diferença


02 de Abril de 2017 . Publicado por Conquer

Empreendedor apaixonado por educação e inovação, Gustavo Couto faz a diferença ajudando pequenas e grandes empresas a terem melhores resultados através dos seus treinamentos “fora da caixa”. Além de prestar consultoria para empresas, Gustavo também empreende com a Kryo (criatividade.org), uma escola inovadora para crianças com matérias como Empreendedorismo, Robótica e Eletrônica.

Mas nem sempre foi assim. Para não dar spoilers, confira abaixo entrevista que fizemos com ele sobre propósito e crescimento profissional:

1) Você trabalhou em grandes empresas, como o INDG, Vale. O que te fez largar a vida corporativa para empreender?

Sendo bem honesto, eu tinha o sonho de gerar uma grande mudança em uma das companhias onde trabalhei. Porém, em uma conversa com um diretor de uma dessas organizações, ele me disse que a empresa era muito pequena pra mim, de forma que as mudanças que eu gostaria de fazer não seriam possíveis dentro da organização. Ele me disse que o melhor caminho para mim era seguir meu próprio rumo e abrir o meu negócio.

Num primeiro momento, foi muito estranho ter ouvido o diretor de uma das maiores multinacionais do Brasil dizer que a organização era pequena para mim.  Mas, hoje, essas palavras fazem todo o sentido: hoje tenho a liberdade de criar, seguir minha paixão e de escolher meu estilo de vida e correr atrás do meu sonho de transformar a vida das pessoas.

2) Na sua opinião, qual é o papel do propósito na vida de um profissional?

A primeira coisa que as pessoas devem entender é que não existe vida pessoal e vida profissional: existe vida. Se contarmos nosso tempo de deslocamento para o trabalho, intervalos e horário de almoço, passamos cerca de 12 horas por dia por conta do trabalho. Logo, não existe vida pessoal e vida profissional – apenas vida.

Nesse sentido, digo que o propósito não está na vida profissional – ele está na vida da pessoa.

Propósito é o que os japoneses chamam de Ikigai, que representa o motivo pelo qual você acorda todas as manhãs.

Ter propósito na vida profissional é ter motivação, objetivos e ter um foco. É fazer com que o propósito seja o seu objetivo.

3) Qual você acredita ser o seu propósito atualmente?

O meu propósito é bem claro: transformar pessoas comuns em seres humanos extraordinários.

Trabalho com educação em todos os níveis e com todas as faixas etárias com esse propósito: o de ajudar pessoas a se desenvolverem melhor para gerar transformações melhores.

4) Fale um pouco sobre a Kryo.

A Kryo (http://criatividade.org/) é um sonho de infância. Desde criança sonhei em ter uma escola, mas detestava ir a escola regular. Foi esse o motivo de eu ter aberto a Kryo.

Em um capítulo (que eu adoro) do livro “Roube como um artista” o título diz: “escreva os livros que você gostaria de ler”. E a Kryo é exatamente isso: a escola onde eu gostaria de estudar. Faz parte do meu lado inquieto criar um ambiente que seja totalmente inspirador para o ensino e que os alunos se sintam bem.

Na Kryo, há essa “pegada” de futuro, mas um futuro que, na verdade, é o presente. Assim, procuramos ensinar para as crianças e jovens as competências que são fundamentais para que vivam de uma forma melhor.

Nosso foco não é o mercado de trabalho, mas formar um ser humano melhor. Hoje, a escola regular é muito voltada para ajudar as pessoas a passarem em uma prova sem sentido.

5) Você já esteve em contato com diversos empreendedores de muito sucesso, como Jorge Paulo Lemann, Vicente Falconi, Eric Ries e muitos outros. Dentre todos eles, qual foi o que mais te impactou? Por quê?

Na verdade, quem mais me impactou, com certeza, foi o Lewis Howes. Justamente pelo fato de ter mostrado que não existe esse negócio de você ser super herói e de ser melhor que todo mundo. Ele me mostrou que para você ter sucesso e verdadeiramente se conectar com as pessoas você precisar tirar a máscara e abaixar o escudo. Você precisar ser, de coração, quem você é.

Lewis Howes foi um cara que realmente me impactou, me fez refletir profundamente sobre as coisas que eu faço, em termos de comportamento.

6) O que você considera fundamental para que um profissional atinja grandes resultados?

Primeiro, é preciso que seu propósito pessoal e profissional estejam bem alinhados. Outro ponto é que o cara precisar ser “pé no chão” e ter o que os americanos chamam de “Grit”. Isso significa que você vai lutar, vai levar “tapas na cara”, mas não vai desanimar com o primeiro “tapa na cara”.

No Brasil se fala muito a palavra resiliência e isso vira um “blá blá blá” corporativo. Mas para se atingir resultados você deve ir à luta, para valer.

Isso me lembra uma frase do Rocky Balboa: “A vida não é sobre o quão forte você consegue bater, mas sobre o quão forte você consegue apanhar e continuar segundo em frente”.

7) O que você gostaria de ter aprendido antes na sua carreira??

O que eu mais gostaria de ter aprendido é que todos podem ganhar – justamente o contrário do que se aprende na escoa tradicional. Lá aprendi a ser muito individualista e gostaria de ter aprendido antes a trabalhar com pessoas e a me relacionar melhor.

Com certeza, relacionamento interpessoal e trabalho em equipe são as habilidades que eu gostaria de ter aprendido.

“Você também gostaria de aprender essas habilidades? Então confira agora nosso módulo de Inteligência Emocional e Comunicação – as inscrições estão abertas”.

8) Para finalizar, que dica você daria a um profissional que está buscando crescimento?

Para mim, todo profissional precisa saber o que o sucesso significa para ele. Muitas vezes, o que é sucesso para nós não representa o que é o sucesso para nossa família ou amigos. É preciso que se tenha claro qual é a sua definição de sucesso.  Depois disso, é necessário se dedicar bastante, estudar bastante e eliminar o que não é essencial (que é eliminar as coisas fúteis da vida e focar no que é importante para você conquistar seus objetivos).

Precisamos entender que crescimento não é uma busca, mas é o ato que nos faz crescer. O crescimento precisa parar de ser um substantivo e virar um verbo, o verbo crescer. Defina o que você quer, corra atrás para valer, com grit, e procure sempre aprender com os melhores (eu sempre procurei aprender com os melhores e posso dizer que faz uma enorme diferença).

É isso: defina o que quer, corra atrás e procure aprender com os melhores.

 


Conquer

DEIXE UM COMENTÁRIO


NOME*

E-MAIL*

MENSAGEM*