BLOG

A Estratégia do boliche para uma empresa atingir o mercado


30 de Agosto de 2017 . Publicado por Conquer
Texto escrito originalmente por Pascal Finette, Vice Presidente da Singularity, a universidade do futuro.
Traduzido e adaptado por Escola Conquer, com autorização do autor.

As pessoas olham para o eBay e veem que ele se tornou o maior mercado do mundo para praticamente qualquer coisa (desde que seja legal ao comércio), atacando todas as categorias possíveis.

Com essa vontade de ter algo grande como o eBay, eles então tentam construir “o próximo eBay”. Mas caem na armadilha de fazer exatamente isso: abordar todos os nichos ao mesmo tempo. E falhar enquanto tentam abraçar o mundo.

E ainda – não é assim que funciona. A maneira como funcionou para o eBay foi: começar com objetos colecionáveis ​(um mercado que já era altamente acostumado com toda a ideia do mercado de usados, já que os compradores e os vendedores faziam isso há décadas).

Monitorando uma categoria para tendências e, vendo o impulso suficiente por trás de um nicho específico, crie a infraestrutura para atender a esse nicho. Foi assim que o eBay se tornou o maior mercado de eletrônicos, uma potência de varejo de moda e o maior revendedor de automóveis. Se você tivesse me perguntado nos primeiros dias se podíamos vender carros ou moda no site – eu teria te chamado de louco.

Isto é o que se chama “Estratégia de Boliche” (um termo cunhado por Geoffrey Moore). Comece com um pino (uma categoria, nicho ou vertical), acerte neste segmento e depois avance para o próximo pino. Com o tempo eles vão cair – um a um.

Atingir todo oceano é incrivelmente difícil (e receita para o fracasso).

Indo nicho, após nicho, após nicho – é assim que você ganha o mercado.

(*)Você pode substituir eBay com praticamente qualquer empresa bem sucedida e estabelecida. Esse padrão se repete. Pegue Uber: Iniciado em um mercado, depois outro, depois outro…

The Heretic é um canal de artigos com a opinião de Pascal Finette, VP da Singularity, Universidade do Futuro.

*Tradução livre e adaptada com autorização do autor, Pascal Finette.


Conquer

DEIXE UM COMENTÁRIO


NOME*

E-MAIL*

MENSAGEM*